Vamos comentar! O seu comentário é o nosso incentivo!

sexta-feira, outubro 05, 2012

Top 10: Filmes românticos sem final feliz

Que Dia dos Namorados que nada! A maioria das histórias de amor na vida real não tem final feliz, e no cinema alguns romances também nem sempre terminam com o beijo no final seguido do "The End". Claro que quando o filme é excelente, o próprio fato de não haver final feliz aumenta a força daquele amor. Abaixo os 10 Filmes mais Romanticos sem finais felizes (e com spoilers pra quem não viu os filmes):

 AS PONTES DE MADISON
Uma das três obras-primas de Clint Eastwood que raramente recebe os créditos que merece. Cada um interpreta o filme (e também o livro, bastante inferior) de acordo com suas visões sobre a sociedade: tem gente que acha que é a glorificação da infidelidade; outros vêem como uma reafirmação dos valores tradicionais, já que ao final ela prefere a família. Independentemente da visão que se tenha da história, não dá pra negar que a forma que o amor dos dois personagens vai se desenvolvendo (e o filme mostra isso de forma sensível, fluida, como se fosse cinema europeu) é genuína, porém nunca deixando de entrever a ameaça daquele relacionamento ser passageiro. A cena da escolha de Francesca em sair ou não do carro é a segunda "escolha de Sofia" da carreira de Streep - e consegue ser ainda mais tocante.
2° ...E O VENTO LEVOU
Depois de comer o pão que o diabo amassou, Scarlett O'Hara (Vivien Leigh) ainda leva o maior fora da história do cinema do homem que ama. Afinal de contas, ambos eram personalidades muito fortes e nunca iam dar certo mesmo (aquele pônei estragou tudo!). Mas pelo menos ela termina em comunhão com a terra, Tara, que era de onde saía de verdade sua força. Amanhã, afinal, é outro dia.
3° CASABLANCA
Ilsa (Ingrid Bergman) parece não se decidir se prefere o malandro Rick (Humphrey Bogart) ou o certinho Victor Lazslo (Paul Henreid). Ao final, ela acaba partindo em um avião com Victor, fugindo da perseguição nazista e também do sentimento mais passional que tinha po Rick. Mas, de certa forma, não chega a ser um final infeliz, já que eles will always have Paris.
4°  A ÉPOCA DA INOCÊNCIA
Outro amor proibidíssimo, dessa vez pelas convenções de uma sociedade extremamente conservadora. Todo mundo reclama do fato de Newland (Daniel Day-Lewis) não subir as escadas no final. Mas, sinceramente, também não sei se subiria.
5° MOULIN ROUGE
Muito romantismo, amor proibido, música, dança e... tuberculose. Aqui já se sabe o fim do filme desde as primeiras cenas, mas é justamente o trágico da situação que acaba por enfatizar a grandiosidade do amor entre Christian (Ewan McGregor) e Satine (Nicole Kidman).

6° Titanic
O casal que fez o mundo todo chorar um oceano. Piadas ruins a parte, o amor de Rose (Kate Winslet) e Jack (Leonardo DiCaprio) foi tão ou mais arrebatador que um dos mais trágicos acidentes náuticos da nossa era.
Tanto foi dito sobre a real existência desse casal no naufrágio de 1912, mas o que sabemos é que realmente existiram pessoas que inspiraram os personagens, mas a relação épica dos personagens é puramente ficcional. Somente o cinema poderia criar e retratar umas das mais intensas histórias de amor contadas.

7° BROKEBACK MOUNTAIN
No contexto do filme, já é um amor impossível. Mas isso é melhor ilustrado na própria visão que os personagens tem sobre o relacionamento: enquanto Jack Twist (Jake Gyllenhaal) busca estabilidade amorosa, Ennis Del Mar (Heath Ledger) não consegue aprovar a ideia. É apenas com a morte de Jack que Ennis finalmente entra em contato com seus sentimentos - como a "cena das camisas" mostra tão bem.
CLOSER
Esse filme não só não tem um final feliz como também não tem nada de feliz. Depois de muito vai e vem e troca de casais, a dupla Julia Roberts-Clive Owen ainda consegue se dar bem, mas Natalie Portman (o verdadeiro destaque do filme) termina sozinha andando em câmera lenta pelas ruas de Nova York. Se ela está feliz, é uma outra questão.
9° LONGE DO PARAÍSO

Você começa como uma dona de casa perfeita dos anos 50 e termina descobrindo que seu marido é gay. Depois, você acaba se apaixonando pelo seu jardineiro. Julianne Moore tem uma das maiores atuações dos últimos20 anos nesse filme, mas também chama muita atenção a química entre ela e o personagem deDennis Haysbert, o jardineiro que, por ser negro, é extremamente mal-visto pela sociedade. No final, ela fica sem o marido e sem o amor que tinha acabado de descobrir.
10° EDWARD MÃOS DE TESOURA
Um amor tão diferente que dificilmente teria dado certo (nem o de Winona e Depp na vida real funcionou, imaginem). E dá uma tristeza tão grande ver a personagem dela velhinha contando a história pra neta - e sem se encontrar com ele no além túmulo tipo TITANIC.

Qual é o seu Favorito ?
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...